Colocar a vida de quem está de bicicleta em risco vai gerar punição de R$ 53,20 e três pontos na carteira

DIÁRIO DE S. PAULO

Após mais uma morte de ciclista nas ruas de São Paulo, a Prefeitura decidiu tomar uma atitude. Ontem, o secretário Municipal de Transportes, Marcelo Cardinale Branco, assumiu o compromisso de multar motoristas que colocarem ciclistas em risco nas ruas da capital paulista. Colocar a vida de quem está de bicicleta em risco vai gerar punição de R$ 53,20 e três pontos na carteira de habilitação do motorista infrator. A ação de fiscalização vai entrar em vigor em 30 dias.

Em reunião com integrantes de movimentos de ciclistas, ficou definido que os fiscais da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) vão usar o artigo 169 do Código de Trânsito Brasileiro para punir os condutores infratores. A lei diz que  é passível de  punição quem “dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança”.
Há também a possibilidade de multar pelo artigo 197, que fala em fazer conversões sem respeitar a presença de ciclistas, mas ainda haverá novos estudos nesse sentido.

A fiscalização mais rígida, segundo a CET,  visa buscar uma conduta mais segura do motorista ao se deparar com uma bicicleta à sua frente. A companhia de trânsito pediu os 30 dias de prazo para treinar os agentes e fazer campanhas para conscientizar e alertar os motoristas. A CET nunca multou um condutor por desrespeito ao ciclista na cidade.

campanha  educativa/Também foi sugerida ao secretário a elaboração de uma campanha de educação semelhante à de Proteção ao Pedestre, com educação nas ruas, propagandas em TV, vias públicas, jornais e divulgação na imprensa.

“O objetivo principal dessa movimentação não é aumentar a arrecadação com multas, mas criar um ambiente com mais respeito no trânsito, onde os maiores protejam os menores, especialmente ciclistas e pedestres. Uma campanha educativa bem feita e constante tende a pacificar e melhorar a convivência entre todos os que estão nas ruas”, diz a nota da CicloLiga, um coletivo de quatro associações de ciclistas.

Fonte: http://www.redebomdia.com.br

 

Deixe uma resposta